Amigos e familiares pedem justiça pela morte do jovem Eduardo Amorim baleado após chegar em casa, em Caldas Novas

Policial / 130

Eles creem que Eduardo Amorim teve a morte encomendada e que vítima estava sendo ameaçada. Polícia Civil investiga se crime é latrocínio ou homicídio com motivo a ser apurado; vídeo registra crime.

Familiares e amigos do jovem Eduardo Amorim, de 25 anos, fazem um apelo nas redes sociais por justiça pela morte do rapaz. Segundo as investigações, ele foi morto a tiros assim que chegou em casa, em Caldas Novas, no sul de Goiás. Um vídeo registrou o crime, mostrando que uma pessoa estava escondida numa mata, aparece assim que a vítima chega e entra na casa com ela, fugindo em seguida (assista abaixo).

O delegado Alex Muller está responsável pelo caso e disse que as investigações estão em curso para esclarecer se o caso é um latrocínio - que é o roubo seguido de morte - ou um homicídio.

“Uma equipe da delegacia de homicídios foi ao local do crime, foi instaurado inquérito policial, onde serão ouvidas testemunhas, colhidas provas periciais e outras diligencias”, disse.

Parentes e amigos publicaram nas redes sociais denúncias de que a morte do jovem teria sido encomendada. O G1 questionou o delegado se essa é uma das linhas de investigação e aguarda retorno.

Prima de Eduardo, a consultora de turismo, Taynara Amorim disse que a família está sofrendo muito com tudo o que aconteceu que espera que o caso seja resolvido o quanto antes.

“Venho pedir justiça pelo meu primo. Ele veio de Morrinhos para melhorar de vida, era trabalhador [...] e essa morte dele não vai ficar impune, foi uma execução. Quero justiça pelo meu primo”, disse, emocionada.

Segundo ela, os amigos e parentes estão fazendo uma campanha nas redes sociais pedindo que o caso seja investigado o quanto antes e que os responsáveis sejam presos e punidos.

Uma publicação de uma amiga nas redes sociais aponta incredulidade na punição dos culpados e lamenta a morte de Eduardo.

Investigações

O crime aconteceu na noite de sábado (9), no setor Parque Jardim Brasil. O jovem trabalhava como porteiro em um hotel da cidade e era natural de Morrinhos, no sul goiano. De acordo com parentes, ele se mudou para Caldas Novas em busca de uma vida melhor.

Imagens de câmeras de segurança mostram quando ele chega de moto, abre o portão e entra. Logo, uma pessoa sai da mata em frente ao imóvel e corre em direção a casa. Os disparos ocorreram dentro da garagem e a vítima morreu no local.






Via G1 - Goiás