Flávio Canedo e Magda Mofatto são alvos de TCO por boca de urna em Caldas Novas

Política / 2033

Eles compunham comboio de veículos em carreata na frente de colégio eleitoral na cidade., Polícia Militar foi acionada por populares

O candidato à prefeitura de Caldas Novas Flávio Canedo (PL), sua mulher, a deputada federal Magda Mofatto e o vereador Rafael Morais foram flagrados enquanto faziam carreata em frente a local de votação, nas proximidades de campus da Universidade Estadual de Goiás (UEG), no mencionado município. A boca de urna foi detectada pela Polícia Militar após acionamento por populares. O trio é alvo de Termo Circunstanciado de Ocorrência e responderá por crime eleitoral.

De acordo com a corporação, oito carros compunham o grupo. Pessoas eram vistas fazendo acenos a quem passava pelo local. Durante a abordagem, cinco veículos conseguiram evadir, mas três, onde estavam candidato, Magda e vereador foram parados e abordados.

O Mais Goiás tenta contato com as assessorias de Flávio Canedo e Rafael Morais. O portal aguarda também retorno da assessoria de comunicação de Magda Mofatto sobre o caso.

Tortura

Flávio Canedo teve a candidatura impugnada em outubro pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO). A Corte decidiu, na sexta-feira (13) que a decisão seria mantida, seguindo parecer do Ministério Público Eleitoral. Ainda cabe recurso, motivo pelo qual seu nome foi levado às urnas.

O argumento é de que o candidato é inelegível já que foi condenado em segunda instância, a cinco anos de reclusão, pelo crime de tortura. A condenação ocorreu em 2013 e foi confirmada pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) em 2019. O candidato apresentou recurso em maio de 2020, o qual foi negado.