Com maior flexibilização, Caldas Novas é a principal escolha de turistas no feriado 

Goiás / 852

Pelo menos 2 mil veículos entraram na cidade na quinta-feira (3) segundo estimativa da prefeitura. Hotéis e parques estão funcionando com 75% da capacidade 

Conhecida pelos parques e águas termais, o município de Caldas Novas, na Região Sudoeste do Estado, foi um dos principais pontos escolhidos por turistas para o feriado de Corpus Christi. A cidade que está permitindo ocupação de hotéis em parques em 75%, assim como bares e restaurantes. O município recebeu pelo menos 2 mil veículos de turistas na quinta-feira (3) conforme levantamento da prefeitura. A cidade faz parte da Região Estrada de Ferro, que engloba outras 17 cidades, e está classificada como situação de calamidade pela Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO). 

Na sexta-feira (4), a ocupação total de leitos de UTIs Covid-19 na cidade era de 68,75% conforme o painel da SES-GO, com apenas cinco vagas disponíveis nas redes pública e privada. Nas enfermarias, a taxa era de 78,38% com oito leitos desocupados. Apesar disso, o prefeito da cidade, Kleber Marra (Republicanos), acredita na conscientização das pessoas e diz que o número de leitos está menor que no mês de março (quando houve pico) porque a demanda também caiu. 

Marra explica que 80% da economia da cidade gira em torno do turismo e por este motivo, decidiu manter o funcionamento da atividade. “Os protocolos continuam, não foram flexibilizados. Em março já tivemos até 80 pacientes internados em enfermarias públicas e privadas com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 e mais de 20 nas UTIs públicas. Hoje este número caiu bastante e nosso trabalho é de vigilância porque não queremos que turistas e moradores se contaminem aqui. A cidade está bem cheia, mas estamos acreditando nos protocolos dentro e fora da rede hoteleira”, completa o prefeito. 

Na cidade de Goiás, a estimativa da secretaria de turismo é de que 1,5 mil turistas tenham passado pela cidade durante o feriado. Desde o fim do mês passado, o município instituiu o chamado “toque de consciência” entre 21h e 6h. O consumo de bebida alcoólica em vias públicas também foi proibido assim como eventos públicos e privados nos clubes e boates. Para os restaurantes o horário limite é 19 horas e a multa para descumprimento pode variar entre R$ 110 e R$ 3,3 mil. Na cidade, apenas três autuações foram realizadas pela vigilância, todas relacionadas a comerciantes que descumpriram o decreto, permitindo ingestão de bebidas alcoólicas nos estabelecimentos. Outras três denúncias de aglomeração foram formalizadas em locais mais afastados da cidade.  

Por lá, os hotéis estão funcionando apenas com 30% da capacidade e a estátua de Cora Coralina está embalada por um plástico para evitar fotos e abraços. “Nas últimas semanas a cidade foi duramente castigada com alta nos casos de coronavírus. Na quinta-feira perdemos três pessoas no hospital municipal e na semana passada perdemos seis pessoas e isso nos mantém em sinal de alerta. O comércio e as pousadas reconhecem a gravidade do momento e trabalhando com 30% da capacidade. Isto dá segurança às pessoas. Vieram pessoas, mas não um número tão grande. A cidade não está cheia e para nós do poder público, há um grau de satisfação. Situação confortável, pessoas com máscaras, nada fora do comum”, completa o prefeito Aderson Liberato. 

Segundo dados da SES-GO, a cidade possui apenas cinco leitos de UTI Covid-19 e todos estavam ocupados na sexta-feira (4). Dos cinco leitos de enfermaria, dois possuíam pacientes com casos suspeitos ou confirmados da doença. Assim como Aruanã, está localizada na Região Rio Vermelho, que engloba outras 15 cidades além das duas e hoje possui situação de calamidade conforme parâmetros da secretaria estadual. No geral, a ocupação de UTIs públicas e privadas chega a 90,91%. 

Araguaia

Em Aruanã, cidade localizada às margens do Rio Araguaia, a pesca esportiva foi proibida durante o feriado. A prefeitura da cidade determinou também um toque de recolher das 20h às 5h e os restaurantes só podem funcionar em modalidade delivery.  Para o comércio foi delimitado horário até 18h de segunda a sexta-feira e 12h para o sábado. Sem dar estimativa de turistas, o prefeito da cidade, Hermano de Carvalho (DEM), disse que a cidade está vazia e acredita que as restrições impostas ajudaram neste cenário. “Sem restrições, a estimativa normal é de mais de 100 mil pessoas, mas a cidade está vazia, tranquila, dentro do esperado. Temos poucos turistas e acho que o pessoal entendeu bem o momento”, completa. 

Monitoramento

Em Alto Paraíso, a prefeitura proibiu a circulação de pessoas entre as 23h e 6h, sendo que a comercialização de bebidas alcoólicas está proibida a partir das 22h. Atrativos turísticos, restaurantes, bares e lanchonetes só podem receber 50% da capacidade total de pessoas sentadas. Mas a movimentação foi surpreendente nestes dias de feriado. O prefeito Marcus Rinco (DEM) diz que ainda enfrenta dificuldades para limitar o acesso. “A cidade está com muito movimento, mais do que imaginávamos. Temos uma dificuldade, que é o controle de acesso, e vamos tentar sanar. Vamos buscar formas de cadastrar e monitorar casas de aluguel, por aplicativos ou as que são contratadas direto com os proprietários.”

O prefeito entende que com o controle de hospedagens, será mais fácil fiscalizar as lotações. Ele explica que atualmente a cidade tem 36 casos ativos sendo monitorados. “Esperamos que o turista que esteja aqui respeite nossas regras e mantenha os protocolos para evitar disseminar o vírus. Estamos cuidando da nossa cidade e esperamos o mesmo de quem vem visitar.”

Pirenópolis

Já Pirenópolis, que não possui leitos de UTI Covid-19, ampliou a fiscalização durante o feriado com toque de recolher das 23h às 5h, com capacidade de atendimento limitada a 50%. Nas entradas, controle de acesso com solicitação de apresentação do voucher de reserva, seja para hospedagem ou para acesso aos atrativos naturais, como as cachoeiras bem como aferição de temperatura. A secretaria de Turismo também afirmou que pretendia fazer uma pesquisa com até dez dias após a visita do turista, que receberá uma mensagem no telefone ou por e-mail, para responder a três perguntas. Caso alguém seja diagnosticado com a Covid-19, a pasta pretende rastrear os lugares percorridos na cidade, que ainda não tem o balanço de quantas pessoas chegaram para os dias de folga, mas a prefeitura informou que levantamento preliminar aponta que houve lotação dos leitos disponíveis. 

Via: O Popular